Ser Dexista em tempo de ditadura

Ser Dexista em tempo de ditadura

Caros amigos,

Li um relato envolvente, na condig list, fórum de discussão dexista que é mantido pelo GRA-Grupo Radioescucha Argentino.

O texto me chamou a atenção por sua sinceridade e por mostrar, a que ponto os envolvimento político de um país pode interferir, em atividade despretensiosas como o dexismo, levando as chamadas "autoridades" a fazerem um juízo completamente equivocado sobre nosso hobby.

Com a autorização do autor, traduzi o texto do espanhol e o repasso aos senhores, pois julgo ser o mesmo interessante para todos.

Um abraço,

Adalberto Marques de Azevedo
Barbacena - MG - Brasil
Membro do DX Clube do Brasil, junte-se à nossa família: www.ondascurtas.com
'Comece fazendo o que é necessário, Depois o que é possível, E de repente você estará fazendo o impossível'
"São Francisco de Assis"

Ser Dexista em tempo de ditadura

Escrevi este texto, para partilhar com colegas de diversos países, que viveram as aventuras que é esperar a confirmação de uma estação ouvida, e me veio a mente, o período que considero meu apogeu no dexismo, quando era apenas um adolescente, na cidade onde vivi por quase 20 anos, antes de me mudar para Villa Carlos Paz.

Enquanto os meus amigos, vizinhos e colegas guardavam seu dinheiro para gastarem nos finais de semana, os meus pequeno "fundos" foram sempre utilizadas para escrever para os meus amigos, das emissoras de Ondas Curtas, que emitiam em espanhol, desde as mais populares emissoras, até aquelas consideradas as mais difíceis de se captar, visando sempre conseguir o precioso troféu do QSL de confirmação.

Nesta época, por sorte, possuíamos uma caixa postal, na agência de correios de minha cidade ( Villa Carloz Paz situa-se ao sul da província de Córdoba, na Argentina), e quase todos os dias eu subia até o setor do prédio de telecomunicações, ansiosamente, para verificar quais emissoras haviam me respondido.

Foi então que comecei a notar o atraso que ocorria na respostas das emissoras de rádio internacionais, que faziam parte do chamado bloco comunista/ socialista, aquelas da Europa Oriental, que estavam sob a influencia da antiga União Soviética - URSS.

Esta minha surpresa, se tornou maior ainda, quando passei a observar, que a correspondência que me era enviada por emissoras como Rádio Praga, Rádio Bucareste, Budapeste Rádio, Rádio Moscovo, Rádio Havana, Rádio Pequim, Pyongyang Rádio, Rádio Tirana, Rádio Polónia, chegava com sinais de terem sido abertas.

Somente a correspondência oriunda de países de orientação socialista é que eram colocadas em minha caixa postal, deliberadamente abertas, sem nenhuma explicação lógica.

Nesta fase, chegaram correspondência somente com o envelope vazio, algumas onde notei a falta dos souvenirs e brindes que me foram enviados, tais como camisetas, canetas, Schedules, etc.

Mas o mais espantoso ( e duro), ocorreu em uma manhã fria de inverno.

Eu, já estava cansado deste abuso, e como recebi, numa correspondência da Rádio Moscou, apenas uma pequena brochura, quando estava esperando um grande prêmio, que aguardava com ansiedade, fui aos correios pedir explicações.

Primeiro, tive de aguardar um bom tempo até ser conduzido por um funcionário até um escritório, onde me sentei e fui deixado sozinho, por mais um longo tempo, até a entrada de um homem bem mais velho, bem vestido, que entrou, e em silêncio foi se sentar á sua mesa, sem me dirigir uma única palavra.

O homem continuava a verificar seus papéis na mesa, sem me dirigir palavra, e após algum tempo se levantou.

Eu, continuava sentado, perplexo com a situação que acontecia, meditando que embora tivesse feito uma reclamação, não apresentara nada tão escandaloso ou digno de um tratamento tão severo.

Eu permanecia sentado em minha cadeira, mas á uma certa distância deste homem, que presumivelmente era uma autoridade nos correios, quando ele passou a caminhar em círculos ao meu redor, continuando a manter o ar severo, e sem me dizer uma única palavra.

Eu, tinha na época, cerca de 15 anos de idade, mas posso lhes garantir, que passei a tremer como um bebe, quando esta tal "autoridade" disse: _ "Você sabe que temos de colocar pessoas para ler toda esta correspondência comunista que você recebe ? ".

Naquela época, na minha idade, eu não tinha a mínima noção do significado político daquilo que eu estava ouvindo.

E aquele velho e severo senhor, passou a me dar uma "aula" sobre a moral e os bons costumes, dando uma especial ênfase ás conseqüências que eu poderia sofre, caso eu continuasse a receber se continuasse a receber e "consumir" aquele material "marxista-leninista".

Naquele momento, eu não conseguia entender realmente a situação, visto que o tal homem estava fazendo o sermão para a pessoa errada, pois eu era apenas um caçador de QSLs, não compreendendo nada de marxismo, capitalismo, política ou mesmo a influencia da "bandeira vermelha" que aquele homem citava.

Após quase meia hora deste assédio verbal, o tal homem saiu da sala, batendo ruidosamente a porta.

Entrou então o funcionário que me conduzira até aquele local o qual me acompanhou até a saída do prédio dos correios.

Foi ali, quase na rua quando o meu corpo parou de tremer.

Eu nunca disse isso para os meus pais, mas por um grande tempo deixei de ouvir estações de rádio e de escrever para elas, e nem ia mais aos correios.

Meu pai era quem pegava as correspondências, e ele mesmo notou que minhas correspondências diminuíram significativamente, e eram somente de emissoras de fora da influencia soviética.

Somente com o passar do tempo, eu vim a entender, realmente, o que tinha acontecido.

Eu não sofrera somente a censura de minha correspondência por parte das autoridades (então em plena ditadura militar), como também os meus passos e minha vida estava sendo observada.

Felizmente eu estou aqui para contar a história, e acredito que isso que aconteceu comigo, também tenha ocorrido em muitos outros lugares do mundo, onde a palavra liberdade não existia, tal como em minha amada Argentina da época.

Esta á a primeira vez que narro esta história, espero não tê-los entediado, mas precisava repartir isso com vocês.

Esta é a primeira vez que a história (espero não ter entediado) e queria compartilhar com vocês.

UM grande abraço a todos,

Carlos Alberto Pivatto

Villa Carlos Paz - Argentina

POSTAGENS POPUPARES

POSIÇÕES APRS - APRS.FI

.

Resumo para o "Solar-Terrestrial Data"

Variações no campo magnético da Terra são medidos por magnetômetros.
Dois índices são calculados:
Índice K - Faixa de 0 a 9, 0 é calma
Índice A - Usa a média das 8 leituras do índice K, Faixa de 0-400
Geralmente um Índice A igual ou inferior a 15 ou um índice K igual ou inferior a 3 é o melhor para a propagação HF.
Elevados índices A e K reduzem as MUFs, mas ocasionalmente MUFs em baixas latitudes podem aumentar quando os índices A e K são elevados.
Veja no quadro acima, tanto os dados relativos a data de hoje (UTC), quanto a faixa de variação dos índices K e A:

ESTAÇÕES QRP

Loading...

VIDEOS SOBRE APRS

Loading...

Total de visualizações de página

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Gostou? Divulgue o GRAJU!